Polis de Torres Vedras

Enquadramento

Localizado nas margens do Rio Sizandro, a zona do Choupal é, desde há séculos, uma importante zona de lazer da cidade de Torres Vedras. Ponto de encontro de várias gerações de torrienses, necessitava, contudo, de uma remodelação substancial.

Esta intervenção deu início à reabilitação da zona norte da cidade, numa ótica de conceção de um espaço público mais humano e orientado para o bem estar dos cidadãos.

Após conclusão, este projeto foi distinguido com o Prémio Especial EMU, atribuído pela associação cultural italiana Archittetto Simonetta Bastelli. Mais especificamente, como Projeto com o melhor elemento de mobiliário urbano. Esta associação, com sede em San Venanzo, Umbria, premeia anualmente os melhores projetos no âmbito da reabilitação urbana equilibrada e em harmonia com a paisagem natural envolvente.

Esta intervenção recebeu ainda o Prémio Nuno Teotónio Pereira 2016, atribuído pelo IHRU (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana), na variante de Reabilitação ou Requalificação de Espaço Público. O júri, presidido pelo Arquiteto Carrilho da Graça, distinguiu sobretudo

Solução

Integrada no âmbito do Programa Polis, a reabilitação desta zona traduziu-se numa intervenção aplicada a várias áreas:

REQUALIFICAÇÃO DO CHOUPAL E ERMIDA

– Estacionamento, Ludoteca e Cafetaria

PÁTEO ALFAZEMA
Este conjunto de acções incluiu:

– Praça Pedonal (novo Páteo do Alfazema);

– Edifício Comercial e de Restauração;
– Estrutura porticada/Quiosque
– Arranjo Paisagístico;
– Parque de Estacionamento de superfície;
– Rua do Quebra Costas;
– Infraestruturas urbanísticas.

PONTE PEDONAL / CENTRO DE INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL
Esta acção inclui:

– Ponte à cota baixa
– Centro de Interpretação Ambiental

REQUALIFICAÇÃO DAS MARGENS DO SIZANDRO

– Reformulação dos espaços verdes;

– Criação de percursos ciclo-pedonais

– Construção de um açude no leito do rio