Enquadramento

Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo
Edifício das Autoridades do porto do Porto Santo

Para a Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira, a proposta desenvolvida para os edifícios das autoridades pressupõe:

  • A mais adaptada resposta ao conteúdo programático definido em programa de concurso
  • Uma correcta integração nos lotes definidos
  • Uma adequada articulação com o espaço envolvente, visando a optimização dos acessos pedonais e viários, uma vez que está envolvido o acesso de veículos pesados, especialmente ao edifício técnico.

Solução

Neste projeto, preconiza-se a ligação do espaço envolvente aos edifícios e à rede viária programada e existente, em articulação com a requalificação dos espaços exteriores, envolvendo também a definição de uma via de ligação da rotunda localizada a nascente à estrada que estabelece a ligação à ER 111 – Estrada E.

Por conseguinte, o “Passeio Marítimo Pedonal” fica configurado pelo seu limite com a água e por esta via que estrutura o espaço, definindo a orientação dominante dos sentidos de fluxo, com ligações perpendiculares complementares que definem o acesso às infra-estruturas portuárias existentes e a considerar como previstas.

Uma vez que a ER 111 se desenvolve numa cota superior à da plataforma definida pelo terrapleno do porto de Porto Santo, há que considerar os muros que a daí se elevam e que exacerbam a ampla baía de protecção, sem descurar a necessidade de potenciar a ligação da plataforma inferior à da ER111, não só do ponto de vista viário, como do ponto de vista pedonal.